Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2011
Por trás desses erros, ainda há aquela garotinha doce que te conquistou querendo sair e te salvar. Ela só esta assustada. Mas não desiste de mim não. Não desiste dela. Eu vou conseguir e trarei de volta tudo aquilo que nos fazia sorrir. Eu te amarei até depois do meu último suspiro, e é esse amor que irá nos salvar.

Pedro V.

Não me lembro de quanto tempo se passaram desde a última vez que nos encontramos. Às vezes ainda sinto como se fosse 365 anos. Sei que foi bem menos que isso. Dois anos? Três? O tempo sempre se distorce quando se trata de você e da parte do meu passado em que você esteve presente. O tempo dói muito. As suas últimas palavras ainda me atormentam, sabia? Queria que tudo entre a gente tivesse terminado bem, que eu pudesse voltar agora sem sentir nenhuma coisa estranha como se fôssemos estranhos. Eu ainda te sinto tão próximo de mim, como se ainda fôssemos o que um dia a gente foi. Nunca perdi o carinho forte por você. Nunca perdi nada. Porque eu descobri que você tinha razão nas suas últimas palavras, eu não sou uma boa pessoa, Pedro, embora eu não fizesse o que você achava que eu fazia. Pedro. É tão estranho te chamar assim, pelo seu nome, seco e puro, sem todos aqueles apelidos que tínhamos. Eu só espero que você ainda se lembre da promessa que fizemos naquela tarde. Porque podemos não …

Volta, amor

Me fala, amor Me mostra os meus erros Me diz se foram os beijos que não te dei Antes de você partir.
Volta, meu amor Não precisa ser tão duro assim Não precisamos ter um fim.
Você leu as cartas que te escrevi Durante todo o verão? Naquelas que eu implorei seu perdão?
Mas se eu disser que não te amo mais, Que já não te preciso aqui Se eu te mostrar fotos minhas com outro alguém Isso adiantaria? Mesmo sendo mentira?
Me diz o que devo fazer, meu bem Para ter aqueles dias de felicidade de volta Me liga de madrugada Chorando, desesperado, porque sente minha falta.
Apenas diz que me ama Me liga, me escreve Não demora, aparece. Volta, eu faço tudo certo agora.

Música que se ouve e se sente

Houve uma música
Nas cordas do violão
Nas cordas vocais.
E pela primeira vez,
Fez-se primavera.
Apenas aquela música existiu.
Em seu calmo e belo tom
Fez-me adormecer,
Aquela canção que você cantou,
Canção de ninar feita para mim.
Só a tua voz eu queria,
Só teu bondoso jeito,
Teu ar delicado,
Só você: doce, doce.
De lagarta à borboleta,
Tornava-me agradável
Ao te ter por perto.
Tua voz era o vento do qual me fazia voar
Leve, tão leve eu ficava,
Quase podia flutuar.
Perdi-te antes do sol aparecer
E minha vida tornou-se uma grande busca
Pela voz que por tantas vezes
Fez-me adormecer.
Procuro-te na noite, no ar,
Em qualquer som que puder me tocar.
Tua melodia que entrou em meus ouvidos
E foi direto ao coração.
Oh menino, oh,
Vem de novo me acalmar.

O Típico Bad Boy

Ao garoto da camisa listrada

Oh querido, pelos céus e pelo mar, apareça novamente, qualquer dia da semana, mas me traga a arma perfeita para matar minhas dúvidas. Oh querido, venha dar certeza ao que eu nem sei muito bem se existe. Vi passar apenas uma vez o menino com a beleza mais admirável que meus olhos contemplaram e me bastou. Mas caro leitor, não é apenas da beleza que tinha seu cabelo, seu corpo, seu sorriso que falo. Essas são coisas tão banais que o tempo leva depressa, não entregaria meu mais sublime amor por algo passageiro. Falo do que ele levava no olhar, coisa que poeta nenhum, canção alguma, artista nenhum poderá explicar. Nem mesmo eu. Porém, ouso a tentar. Era algo simples, como se fosse uma felicidade de criança, entretanto era deveras hipnotizadora e tinha um ar de perigo, como se o bem e o mal se encontrassem ali. Como um imã, seu olhar bateu no meu e me puxou de dentro para fora. Tentar me afastar seria nadar contra a maré. Seria inútil. Entreguei-me naquele momento aos olhos mais travessos …

To you

Às vezes é como se você estivesse aqui comigo, mesmo que invisível pros meus olhos. É como se você estivesse me observando e me protegendo de longe, guiando meus caminhos e sorrindo comigo. Às vezes é como se você me abraçasse e chorasse comigo. Vez ou outra, imagino como você está e procuro algum modo que eu possa te encontrar, mas é como se você quisesse fugir de mim, evitando qualquer indícios meus. Eu não consigo cumprir nossa promessa de te deixar no passado. Você sempre foi o meu presente e futuro, eu não sei simplesmente apagar isso. É uma parte de mim. Talvez a parte mais importante de mim (e a que mais me falta). De nada adiantaria queimar suas fotos, cartas e presentes. Entende, vê se entende, nada vai resolver. Nada. Só a sua volta. Eu tento te esquecer todo o tempo e vivo como se fosse feliz. Sorrio, brinco, faço piadas, mas eu quase posso ouvir a sua risada. Aquela risada como se dissesse “você é a garota mais idiota do mundo e isso é o que me faz feliz”. Como eu posso t…
"Não entendo porque me sinto tão culpado assim, como se estivesse te traindo. Pois, o que acaonteceria se você voltasse? E, de repente, me quiser novamente? Eu ainda sou seu. Pois, e se você chorar ao me ouvir falar que outro sorriso me encantou? Não aguentaria, não suportaria suas lágrimas caindo. Porém, e se... nada acontecer? E se você voltar e eu nada sentir? Ou você não vai voltar? Sei que não, mas deixe-me acreditar que sim."